News | Resenha

Resenha de Poesiar – de Marcos Hidemi

20 de julho de 2017

Falar de poesia não é tarefa fácil. Mexe com o coração, com as emoções e com aquela inquietude que só os amantes de um bom versinho sentem quando pegam um livro de poesia. Meu sentimento, quando vi o Poesiar, de Marcos Hidemi, foi de tranquilidade. A capa, apesar do vermelho vibrante, que parece querer me dizer que algo muito forte está por vir, me trouxe aquela sensação de cuidado e serenidade.

Um livro de poesia é para os que têm aquela coceirinha na alma, sabe? Quando os versos parecem querer conversar com você, como se eles te conhecessem, é sinal de que o poeta te cativou. E, logo nas primeiras linhas de Poesiar fui cativada! Podemos identificar características bem marcantes do modernismo, aquele movimento literário que mexe tanto com nossos corações com Drummond, Vinicius de Moraes e Mário Quintana.

“De que vale esse ar complacente e familiar,
Esses risos, essa alegria falsa,
Se em tudo isso há apenas a hipocrisia.
De que se reveste o Natal
Cujo grande símbolo são essas famílias almoçando junto, envolvidas
Por uma embriaguez domingueira,
Espezinhando o próximo, suportando-se uns aos outros
Por essa falsidade inerente aos homens,
Essas famílias que vomitando o espírito de Natal,
Sem terem consciência, inventam a mentira.[…]” (Poema de Natal)

É possível encontrar nessa obra algumas características marcantes do modernismo, como as poesias que analisam a sociedade e seus defeitos. Essa denúncia é feita, por Hidemi, não de maneira superficial, mas bem profunda. Porém, o poeta parece sentir a dor das consequências do que a sociedade se tornou, como podemos ver no Poema de Natal. Em Aniversário essa sensação torna-se ainda mais forte, por conta da falta da complacência do mundo atual, com toda sua velocidade, com as pequenas felicidades da vida.

Além disso, podemos ver o lirismo e todo aquele ar romântico dos poetas apaixonados. Hidemi derrama, em seus poemas, muita paixão e sensibilidade. Podemos notar, em seus versos, aquele ar de poeta incompreendido, que só os “românticos” possuem.

Se eu gostei? AMEI e recomendo para todos que, assim como eu, têm aquele sofrimentozinho que só passa com um versinho.

O “Poesiar” está disponível na Livraria da Silvia, passa lá e garante o seu!

 

 

 

A autora deste texto é jornalista. Extremamente sensível. Viciada em café. Amante de poesia e, às vezes, da seus palpites fashionistas. Atualmente este blog também está hospedado no Portal Bonde. Sentem-se e fiquem à vontade.
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *